Posts arquivados em: Tag: cidades históricas de Minas Gerais

Como surgiu o ditado popular ‘Maria vai com as outras’?

10 maio, 2018

Maria I, rainha de Portugal de 1777 a 1815, conhecida como Maria a Louca, no período em que viveu no Brasil as vezes saía nua em praça pública e, por isso, tinha que estar acompanhada de algumas de suas ‘serviçais’, que tinham que ficar de olho para que ela não se despisse mais em público. E daí surgiu nosso famoso ditado popular ‘Maria vai com as outras’. É em terras mineiras que você vai descobrir como esse e outros ditados surgiram. Em um tour pelas cidades históricas de Minas Gerais, você conhecerá muitas curiosidades sobre a época do Brasil Colônia, além de lendas urbanas cheias de suspense.

Na foto, o Museu da Inconfidência, que guarda uma imensidão de curiosidades sobre a Inconfidência Mineira. Na época do Brasil Colônia, era uma prisão. Até hoje mantém as grades usadas na época. O museu fica na Praça Tiradentes, para onde a ‘doce’ Maria I mandou levar a cabeça de Tiradentes, mártir da Inconfidência.

São João Del Rei: onde fica e o que fazer?

09 maio, 2018

A 187 quilômetros de Belo Horizonte, em Minas Gerais, existe uma cidade onde os sinos das igrejas falam. É isso mesmo! Por trás da história de São João Del Rei, existe essa curiosa tradição, ainda pouco conhecida. Quando os sinos por lá tocam, os moradores conseguem identificar o tipo de solenidade, a profissão da pessoa pela qual ela será celebrada e até mesmo, no caso de falecimento, se a pessoa era homem ou mulher. Uma das maiores cidades nascidas no período conhecido como Ciclo do Ouro, São João Del Rei teve grande crescimento e avanço econômico desde então e hoje é detentora de rico comércio. Dizem os moradores que quem abre um negócio por lá é difícil falir! E aí, se anima? rs

Igreja Nossa Senhora do Rosário

Em São João Del Rei você vai ver todo estilo de arquitetura, que vai além do barroco. Três dias são suficientes para conhecer as principais atrações turísticas. Percorra as ruas do centro histórico, conheça as igrejas e não se esqueça de ouvir as lendas urbanas. Afinal, ir para São João Del Rei e não ouvir os causos de assombração não tem graça, né? Rs

♦ Vai viajar para Minas Gerais? Veja aqui algumas das melhores ofertas de passagens aéreas!


Aliás, no Instagram tem algumas fotos das cidades históricas de Minas Gerais. Que tal dar uma conferida e me seguir por lá? 🙂

Portuguese/English Já pensou em descer num veículo elétrico sob um trilho até uma mina e lá dentro se deparar com um lago cristalino? Quase pirei com esse passeio pra Mina da Passagem, em Mariana (MG). É demais! O lago é usado pra mergulho profissional. E a mina esconde muita história sobre o ciclo do ouro no país. Imperdível!. . ……………………………………………………………… Have you ever imagined going down on an electric vehicle on a rail up to a mine and find a lake inside of it? In Mariana city, in Minas Gerais (Brazil), we can do that. The mine is called Mina da Passagem. The tour is just unmissable! ✌. . _______________________________________ TAGS: #minadapassagem #minasgerais #mariana #lugaresdeminas #viagens #travel

Uma publicação compartilhada por Eterna viajante (@por_tras_da_foto) em

Quer saber o que fazer em São João Del Rei? Dá uma olhada nas dicas abaixo:

Lendas São Joanenses

Além de curiosidades sobre a história do Brasil, quem passa pelas terras mineiras vai ouvir também muitos causos, principalmente de assombração! Que o diga as Lendas São Joanenses, um teatro ao ar livre que apresenta as lendas urbanas de São João Del Rei passadas de geração para geração. O tour, que começa por volta das 20h (é bom verificar o horário antes, pois pode mudar), é o primeiro item da minha lista ‘O que fazer em São João Del Rei?’.

O tour noturno começa com o guia narrando os fatos históricos verídicos de diversos pontos turísticos de São João Del Rei. E, de repente, entra o grupo teatral encenando uma das lendas. São seis histórias ao total, contadas com muito suspense e diversão. Os atores são ótimos e o guia super bem informado. O ingresso custa 25 reais e pode ser comprado na agência Rumos e Rotas.

Aproveite para, após a apresentação, dar uma caminhada pelo centro histórico. Toda a iluminação de São João Del Rei é feita por lamparinas, tornando o clima bem propício para as lendas urbanas. Ai, que medo! rs

Agroturismo na Colônia viva

Que tal visitar as fazendas de São João Del Rei, conhecer como são feitos os produtos regionais e ainda ter a oportunidade de degustar essas guloseimas mineiras? Se você curte o chamado Turismo de Vivência, que faz o turista viver a realidade da cultura local, vai amar esse passeio. O tour te leva a conhecer todo o processo de produção de itens como o famoso queijo mineiro, a cachaça, a geleia, o fubá no moinho de pedra, entre outros. Todos feitos por descendentes de italianos, que chegaram a São João Del Rei no século 19.

Passeio de Maria Fumaça entre São João Del Rei e Tiradentes

O passeio de Maria Fumaça entre São João Del Rei e Tiradentes é item obrigatório da listinha ‘O que fazer em São João Del Rei?’ É simplesmente o máximo! São cerca de 35 minutos de viagem pelas montanhas verdes e belíssimas de Minas Gerais dentro de um trem turístico que circula em uma ferrovia inaugurada em 1881 por Dom Pedro II!

Tente chegar no final de semana em São João Del Rei, pois o trem só circula às sextas, sábados, domingos e feriados. Para não correr o risco de perder o passeio, compre o bilhete com antecedência.

São João Del Rei e Tiradentes ficam a apenas 16,1 quilômetros de distância (via BR-265) entre si. De carro são em torno de 25 minutos de viagem.

Veja aqui o que fazer em Tiradentes!

Igrejas

Quer uma dica do que fazer em uma manhã em São João Del Rei? Visite as igrejas. Assim como as das outras cidades históricas de Minas Gerais, as igrejas de São João Del Rei possuem arquitetura barroca, algumas com decoração rococó, e guardam muitas histórias.

Passando pela rua Monsenhor Gustavo, no centro histórico, você já verá três delas, bem pertinho umas das outras: a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, a Basílica Nossa Senhora do Pilar e a Igreja Nossa Senhora do Rosário. Na primeira, um fato muito curioso: suas obras em talha não possuem o douramento característico das outras igrejas das cidades históricas de Minas Gerais. Por isso, ela é toda branca por dentro, o que dá um toque muito belo e diferente. Já a Basílica Nossa Senhora do Pilar, construída em 1721, é conhecida por ser a quinta igreja mais rica em ouro do Brasil! A Nossa Senhora do Rosário é a mais antiga de São João Del Rei, provavelmente inaugurada em 1719.

Não deixe de conhecer a Igreja de São Francisco de Assis, construída em 1772. Foi minha favorita, com seu portal feito em pedra-sabão e belos lustres de cristais. Tanto a estrutura quanto a decoração foram projetadas por Aleijadinho. Em frente a ela fica a Praça Frei Orlando, linda com as palmeiras imperiais típicas das cidades históricas de Minas Gerais. Atrás da igreja, está o cemitério onde o ex-presidente Tancredo Neves está enterrado.

Ao lado da Igreja São Francisco de Assis fica a Universidade Federal de São João Del Rei, onde tem duas árvores Pau-Brasil. Do tronco delas sai uma tinta avermelhada, você pode tocar para ver como é (já vou avisando que não vai sair tão cedo, tá? rs). Ela era usada como tinta para pintura de telas e imagens (que decoram as igrejas) no período colonial.

 

Vale também a visita à Igreja Nossa Senhora das Mercês e suas imagens de santos de roca. Inaugurada em 1751, curiosamente ela possui apenas uma torre. Ao lado, tem uma pracinha onde os escravos eram punidos, um retrato cruel da história do Brasil.

Rua das Casas Tortas e Ponte da Cadeia

Percorra as ruas do centro histórico de São João Del Rei e suas lojinhas com produtos lindos feitos de estanho. Aproveite para conhecer a Ponte da Cadeia, chamada assim por ser passagem para o antigo presídio, onde hoje funciona a Prefeitura. Ela foi a primeira da cidade e possui um estilo bem europeu. Rende belas fotos!

Ainda no centro histórico fica a rua das Casas Tortas, uma das mais antigas de São João Del Rei. Como foram construídas com pau a pique, as fachadas das residências são todas tortas. Mas há quem diga que a culpa foi da cachaça! rs

Vale também conhecer o Solar dos Neves, casarão onde viveu o ex-presidente Tancredo Neves. O local ainda pertence à família.

Cristo Redentor

E quem disse que só o Rio de Janeiro tem o Cristo Redentor? Lá no ponto mais alto de São João Del Rei, em Bela Vista, tem uma estátua de bronze do Cristo. De lá, é possível ver todo o centro histórico da cidade, além da bela vista para a Serra do Lenheiro.

Trilha na Serra de São José

Bora caminhar? Se tiver quatro dias livres em São João Del Rei, a dica é reservar um deles para fazer a trilha na Serra de São José. Infelizmente não fiz esse passeio, por falta de tempo. Mas acho válida a experiência para os amantes do ecoturismo. Se você já fez, conta aqui nos comentários o que achou. 🙂

São trilhas que passam pela calçada dos escravos, construída no século 18, e levam a mirantes, cachoeiras e diversos tipos de vegetação. A mais curta dura cerca de duas horas e a mais longa em torno de cinco horas.

Quer conhecer outras cidades históricas de Minas Gerais? Dá uma conferida nessas dicas aqui!

♦ Você sabia que, ao efetuar a reserva de uma hospedagem pelo blog, eu ganho uma comissão? E você não paga nada além por isso. É uma forma de você me ajudar a continuar produzindo conteúdo de qualidade para você. 🙂

Você já viveu uma grande aventura durante uma viagem?? Quando eu fui para a Bolívia, me indicaram um passeio de bike pela Floresta Amazônica. Mas, mal sabia eu o que me esperava…Olha só o que aconteceu! Rs

Tiradentes: Você precisa conhecer essa linda cidade!

09 maio, 2018

Imagine só você caminhando por essas ruas e ruelas de pedra sabão diante de casinhas coloridas espalhadas em meio ao verde das montanhas mineiras. Ao chegar em Tiradentes, você vai se sentir um personagem do período colonial. Isso porque a cidade cresceu pouco e não mudou muito desde seu nascimento, no século 18.

Mas o que existe por trás desse charmoso cenário? Localizada a 190 km de Belo Horizonte e a 160 km de Ouro Preto, Tiradentes abriga uma belíssima arquitetura barroca, a história da Inconfidência Mineira e muitas curiosidades do chamado Ciclo do Ouro. Como a cidade é bem pequena, sugiro fazer o tour a pé e em dia de semana, terça ou quarta-feira, quando ela está vazia. Um dia é suficiente para conhecer os principais pontos turísticos. Também é possível percorrer Tiradentes de charrete, com paradas para contar a história de cada um dos locais turísticos.

Encontre aqui alguns dos melhores preços de passagens aéreas para Minas Gerais!


Mas e aí, o que fazer em Tiradentes? Dá uma olhadinha nos bizus abaixo:

Chafariz de São José de Botas

Na sua listinha ‘O que fazer em Tiradentes?’ não pode faltar o famoso Chafariz de São José de Botas. Palco de gravações de novelas de época da Globo, o monumento foi construído em 1749 e servia para abastecer os habitantes e animais. Atrás dele, ainda existe o local onde as mulheres lavavam roupas e os animais bebiam água. O curioso é que, desde aquela época, a água nunca parou de escorrer até o chafariz! Atrás dele, ainda existe o aqueduto de pedra por onde ela passa e é filtrada.

Não deixe de percorrer as ruas de pedra da cidadezinha e conhecer a famosa Rua Direita, a principal de Tiradentes. Sem falar nas lojinhas de artesanato!

Igrejas

A Matriz Santo Antônio de Pádua é minha favorita. Quando a visitar a igreja, logo vai descobrir o porquê. Além da belíssima fachada, desenhada por Aleijadinho, ela oferece uma vista magnífica de Tiradentes e da Serra de São José. Ao lado dela, tem um relógio de 1785, que marca as horas de acordo com a posição do sol! Segunda mais rica em ouro do Brasil, a Matriz de Santo Antônio é um ícone de Minas Gerais e do barraco brasileiro.

No centro histórico, faça uma visita à igreja Nossa Senhora das Mercês, decorada com pinturas raras de estilo rococó, e às Capelas Santíssima Trindade e Nossa Senhora do Rosário. Construída pelos escravos de 1708 a 1719, essa última tem as imagens dos altares todas de cor negra.

Se não souber mais o que fazer em Tiradentes e tiver disposição, vá até a Capela São Francisco de Paula que fica no alto de um morro. De lá, você terá a melhor vista da cidade. A igreja não está aberta à visitação, mas vale pela vista.

Museus

O Museu Padre Toledo é uma viagem à história da Inconfidência Mineira. Antiga casa do padre Carlos Correia de Toledo e Melo, foi cenário da primeira reunião do movimento. Abriga obras de arte e mobiliário da época e local que servia como senzala. Ao entrar no Museu Padre Toledo, observe que a parte direita do degrau está mais desgastada. É que na época colonial havia a crença de que se devia sempre entrar com o pé direito na casa de uma pessoa, para trazer sorte.

Vale também a visita ao Museu de Sant’Ana, que guarda 291 imagens da avó de Jesus. O local servia como cadeia em 1730.

Passeio de Maria Fumaça até São João Del Rei

Depois de conhecer a linda Tiradentes, a boa é fazer o passeio de Maria Fumaça até São João Del Rei. São 12 quilômetros de ferrovia e cerca de 35 minutos de viagem a bordo de um trem com a cara do século 18. Um passeio imperdível! Fique atento aos horários e dias. O serviço só funciona às sextas, sábados, domingos e feriados.

E a pergunta que fica agora é…o que fazer em São João Del Rei?

E que tal conhecer as outras cidades históricas de Minas Gerais

♦ Qual foi seu grande aprendizado durante uma viagem? Durante uma trip para Morges, na Suíça, a viajante Miriam se deu conta de algo…Vem conhecer essa história!

Você conhece Mariana?

09 maio, 2018

Vista da torre da Igreja de São Pedro dos Clérigos

Por trás desse cenário embelezado pelas palmeiras imperiais, tem uma história que aconteceu tempos atrás…lá no século 17, em Minas Gerais. Foi quando os bandeirantes chegaram à Serra da Mantiqueira em busca de ouro e fundaram a primeira cidade em terras mineiras, a Vila do Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo. Mais tarde, ela veio a se chamar Mariana, em homenagem à esposa do rei D. João V, a rainha D. Maria Ana de Áustria. Hoje Mariana é uma das principais cidades históricas de Minas Gerais.

Ao contrário do que alguns pensam, o rompimento da barragem da Samarco, mineradora controlada pela Vale, felizmente não atingiu o centro histórico da cidade. Os pontos turísticos permaneceram ‘firmes e fortes’. Visitar Mariana é fazer uma viagem à época da mineração do ouro no Brasil. Um dia basta para conhecer as principais atrações turísticas locais.

Está em busca de ofertas de passagens aéreas para todo o Brasil? Encontre aqui!


Veja abaixo alguns bizus do que fazer em Mariana:

Mina da Passagem                        

A diversão do passeio à Mina da Passagem já começa na ida. Entramos num carrinho elétrico que desce sobre trilhos e nos deixa lá dentro! Só faltava um looping para fechar com chave de ouro! rs Chegando lá, um guia vai contar a história da mina, como era feita a escavação e ainda tirar boas fotos suas (eles já sabem até quais são os melhores locais para foto! rs). O mais interessante do tour é o lago de água azul cristalina formado lá dentro. Parece uma caverna, me lembrou um pouco a Chapada Diamantina, na Bahia. É permitido o mergulho, mas somente por mergulhadores profissionais.

O único ‘defeitinho’ do passeio à Mina da Passagem é o valor do ingresso, que custa 80 reais!! Pasmem! No dia em que fui, tinha um pequeno desconto, paguei 72 reais. Estudantes e idosos têm direito à meia entrada. Mas apesar do valor salgado, acho que valeu o passeio.

A história da mina remete ao século 18, período conhecido como ciclo do ouro, quando as jazidas do Morro de Santo Antônio passaram a ser exploradas. Em 1819, proprietários do local o transferiram para o Barão von Eschwege, que mais tarde veio a fundar a primeira mineradora do Brasil. Mas tem algo meio louco nessa história: a Mina da Passagem se estende até Ouro Preto! O acesso é fechado devido ao risco de acidentes, por isso só podemos visitar uma parte dela.

Mas a Mina da Passagem tem mais do que história e lago de águas cristalinas. Tem música! Oi? É isso mesmo! Bandas como a famosa Orquestra de Ouro Preto as vezes tocam por lá. Já imaginou assistir a um concerto musical dentro de uma mina?!

Praça Minas Gerais

Em uma das localizações mais altas de Mariana fica a Praça Minas Gerais. No século 18, ela integrava a rota do ouro e era ali que a Coroa Portuguesa administrava essa atividade. Chegando lá, logo de cara você vai se deparar com as igrejas de São Francisco de Assis e Nossa Senhora do Carmo, uma ao lado da outra! Nunca tinha visto igrejas tão próximas! A explicação? Disputa entre irmandades. Como cada uma das igrejas das cidades históricas de Minas Gerais era construída por uma irmandade diferente, lá em Mariana isso acabou dando briga. E como resultado ganhamos mais um Patrimônio Cultural do Estado de Minas Gerais.

Em frente às duas igrejas você vai encontrar a antiga Casa da Câmara e Cadeia, que no século 18 funcionava como senzala, casa de fundição de ouro, presídio e Prefeitura. A estrutura se mantem em grande parte intacta, incluindo as grades e cadeados utilizados na época. Ao centro da praça fica o Pelourinho (reconstruído nos anos 1970, o original foi demolido), onde os escravos eram punidos.

Igreja de São Pedro dos Clérigos

Fundada pela irmandade de São Pedro dos Clérigos em 1731, a Igreja de São Pedro dos Clérigos é uma das que mais gostei das cidades históricas de Minas Gerais. Por um motivo especial: como suas obras nunca foram concluídas, a estrutura externa e decoração interna estão todas em madeira talhada (linda!!), pois não receberam a pintura e douração características das outras igrejas da região. Assim é possível você ver como é uma igreja barroca em seu estado original. Sua planta foi planejada com base na arquitetura da Basílica de São Pedro, no Vaticano, característica típica das obras construídas pela irmandade de São Pedro dos Clérigos.

Portuguese/English Gosta de história e arquitetura? Então vc vai amar Mariana! A cidade era rota da mineração de ouro na época colonial e guarda muitas curiosidades. Na foto, a Igreja de São Pedro dos Clérigos, a única que permite subirmos até os sinos que ficam nas torres. De lá de cima a vista dá pras montanhas e palmeiras imperiais da cidade. 💜 A igreja é toda talhada em madeira, pois não recebeu o douramento das outras da região. Uma bela oportunidade pra descobrir como são as igrejas em seu estado original, sem ouro e pintura. Linda! 💕. . ………………………………………………………………… Mariana is a city which was part of the brazilian gold mining period, when Brazil was still Portugal’s colony. That church did not receive the gold decoration as most of churches in the world. It remains in its original state since the 18th century. Such a beauty! 💕. . ________________________________________ TAGS: #viagens #travelingpost #MG #minasgerais #mariana #igrejadesaopedrodosclerigos

Uma publicação compartilhada por Eterna viajante (@por_tras_da_foto) em


Outro motivo que fez a Igreja de São Pedro dos Clérigos entrar na minha lista de favoritos é que ela é a única das cidades históricas mineiras que permite a subida até a sacristia e à torre onde estão os sinos. Depois de uns tantos degraus, você será recompensado com uma vista linda para as montanhas e palmeiras imperiais de Mariana. Pode bater aquela vontade louca de tocar os sinos, mas controle-se! rs

Passeio de trem até Ouro Preto

Já imaginou passar pelas montanhas, rios, cachoeiras e córregos de Minas Gerais a bordo de um trem? Em um passeio que dura cerca de 50 minutos, o trem turístico que liga Mariana a Ouro Preto é um programa imperdível para quem está passando pelas cidades históricas de Minas Gerais. Além de assistir ao espetáculo da natureza mineira, você vai conhecer algumas curiosidades da história do Brasil Colônia, contada pelo próprio condutor. Esse aí não pode estar fora da lista ‘O que fazer em Mariana?’.

Valor da passagem: 46 reais somente ida. Como os horários são escassos, é melhor dar uma conferida antes, para não perder muito tempo.

E agora…que tal descobrir o que fazer em Ouro Preto? 

Se você já conhece Mariana, deixa aqui nos comentários o que achou da cidade. 🙂

“O mundo dá voltas”, já diz o ditado. Olha só o que aconteceu com essa viajante em Estocolmo!

Ouro Preto: saiba tudo o que fazer na cidade!

09 maio, 2018

Advinha onde está o maior conjunto homogêneo da arquitetura colonial do Brasil? Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, Ouro Preto é um museu a céu aberto, nascido em meio às montanhas de Minas Gerais. Esse é o grande barato por trás dessa belíssima cidade. Suas ruas te convidam a uma viagem ao século 18, quando ainda era a Vila Rica do Pilar, capital de Minas Gerais e berço da Inconfidência Mineira. Além da história da mineração do ouro, chegando lá você vai descobrir muito da cultura e tradição de Minas Gerais. E também da origem de nossos ditados populares. Aliás, você sabe de onde vem a expressão ‘Maria vai com as outras?’ Descubra aqui.

Portuguese/English Você conhece Ouro Preto? Se um dia for lá, prepare-se para voltar com muito conhecimento na bagagem. Essa cidadezinha de Minas Gerais é riquíssima em história. Você vai descobrir muito sobre nossa cultura e origem e vai se deparar com muitas lendas urbanas. Será uma viagem inesquecível.💖 . ………………………………………………………….. Brazil is not just amazing nature and beaches. Here we have a lot of hidden history about european culture. Have you ever heard of Ouro Preto? Located in Minas Gerais, Brazil, it is a charming little city full of history. If you ever go there, you will find out a lot about brazilian and european culture. For sure it will be an amazing trip.💖 ________________________________________ TAGS: #ouropreto #minasgerais #MG #viagens #travel

Uma publicação compartilhada por Eterna viajante (@por_tras_da_foto) em


Ouro Preto é considerada uma das mais belas cidades históricas mineiras e do Brasil. E está entre as que mais possuem ladeiras íngremes. Prepare as pernas! Rs Mas cada passo pelas ruas e ruelas íngremes feitas de pedra sabão vai valer a pena. Você vai conhecer as obras de Aleijadinho e Mestre Ataíde e se surpreender com as inúmeras curiosidades que a antiga capital mineira guarda.

Dois dias bastam para conhecer os principais pontos turísticos. O primeiro você pode reservar para fazer um city tour de carro com um guia local (para ganhar tempo!) e o segundo para fazer o passeio de trem até Mariana. Se tiver mais tempo de viagem, sugiro ficar três dias na cidade.

Eu ouvi desconto?? Encontre aqui algumas das melhores ofertas de passagens aéreas para todo o Brasil!


Mas o que fazer em Ouro Preto? Chega mais, pega a caneta e anota os bizus! 🙂

Igreja Matriz de Santa Efigênia

O que fazer em seu primeiro dia em Ouro Preto? Meu voto vai para a Igreja Matriz de Santa Efigênia. Motivos não faltam. De lá, terá uma vista privilegiada da cidade. E a arquitetura interna (uauuu!) é uma mescla de elementos barrocos e da cultura negra, esculpidas por importantes artistas como Aleijadinho. A igreja era conhecida anteriormente como Nossa Senhora do Rosário dos Pretos da Capela da Cruz do Alto do Padre Faria.

No período colonial, cada igreja da região era construída por uma irmandade. E somente ela poderia frequentar o local. Tinha a igreja dos pretos pobres, a dos brancos ricos, dos brancos pobres e assim em diante. Antes de entrar na Igreja Matriz de Santa Efigênia, dá uma olhadinha na imagem feita de pedra-sabão que fica no portal. Ela foi feita por Aleijadinho.

Igreja de São Francisco de Assis

A Igreja de São Francisco de Assis é uma das atrações imperdíveis que constam na listinha ‘O que fazer em Ouro Preto’. Por que? Olhando para a sua fachada, você já vai encontrar a resposta. Ela foi projetada por ninguém menos que Aleijadinho. Na parte interna, você vai encontrar o estilo barroco com elementos decorativos rococó, também elaborados pelo famoso artista. Mas você vai se apaixonar de vez quando olhar para o teto, pintado pelo renomado Mestre Ataíde. Curiosamente, grande parte das igrejas da região têm o formato semelhante ao de um navio negreiro. Era uma característica do estilo da época.

Toda essa beleza tinha que resultar em algo, não é mesmo? Hoje a Igreja de São Francisco de Assis é considerada Patrimônio da Humanidade e uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo. Em frente à igreja, tem uma feirinha de produtos feitos de pedra sabão. Uma boa oportunidade para comprar lembranças da viagem.

Ah, reza a lenda que, quando o poeta Carlos Drummond de Andrade visitou a Igreja de São Francisco de Assis, ele disse que a medida que se aproximava da fachada, ela ficava ainda mais distante e a imagem que está nela se aproximava ainda mais dele. Ai, que medo! Se um dia você for lá, conta aqui nos comentários se teve a mesma impressão. Rs A visita de Drummond até rendeu uma poesia em homenagem à igreja.

Praça Tiradentes 

Atual palco de eventos da cidade, a Praça Tiradentes tem esse nome por ter sido lá onde a cabeça de Tiradentes foi exposta. O mártir da Inconfidência foi decapitado no Rio de Janeiro e sua cabeça levada a Minas Gerais pela Estrada Real. Na Praça Tiradentes, existe hoje uma estátua de bronze de Tiradentes, além de lojinhas, agências de viagens e cafeterias. Ponto turístico imperdível para quem está em visita a Ouro Preto.

Passeio pelas ruelas da cidade

Aproveita para fazer um tour a pé pelas ruas e ruelas partindo da Praça Tiradentes. Os casarios coloniais dão todo um charme a Ouro Preto. O passeio vai render belas imagens!

Museu da Inconfidência

Ali na Praça Tiradentes existe uma relíquia do Brasil Colonial. É o Museu da Inconfidência. Taí uma boa dica do que fazer em uma tarde em Ouro Preto. Antiga Casa de Câmara e Cadeia, o museu abriga objetos e peças do ciclo do ouro no século 18 e possui uma sala memorial aos integrantes da Inconfidência Mineira. As solitárias e grades usadas na época ainda se mantêm intactas. Quando você for até o pátio onde os presos tomavam banho de sol, olhe para cima. E então você vai descobrir como surgiu a expressão ‘ver o sol nascer quadrado’! :0

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Ouro Preto já chama atenção antes mesmo de entrarmos. Sua parte externa difere das outras igrejas. Ela é mais ovalada, lembrando ainda mais o formato de um navio negreiro. É a chamada planta elíptica, característica típica do barroco colonial. A decoração interna é a mais simples em comparação com as outras igrejas, mas nem por isso deixa de ser bela. Interessante ver que muitas das imagens dos santos ali presentes são representação da cultura negra, como a Santa Efigênia. Afinal, a igreja foi erguida por escravos.

Mirante Morro São Sebastião

Quer saber como Ouro Preto é de cima? Vá até o Mirante Morro São Sebastião! De lá, vemos os principais pontos turísticos da cidade em meio aquele marzão de montanhas. Você vai se sentir nas nuvens com uma vista linda de morrer! E melhor: de graça. São 10 minutos de táxi da Praça Tiradentes até o Mirante, por 20 reais. Os valores das corridas em Ouro Preto são tabelados, por isso quase todas elas ficam em torno desse valor. Recomendo ir de táxi, pois a subida é bem íngreme.

Museu de Arte Sacra e Museu da Prata

O que mais fazer em Ouro Preto? O Museu de Arte Sacra e Museu da Prata, localizados na cripta da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, não podem estar fora da sua listinha. Reza a lenda que ali funcionava uma mina de ouro. Um parênteses: Os altares da Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar, seis ao total, foram feitos com mais de 400 quilos de ouro!

No museu que fica dentro da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar você vai encontrar as obras de Aleijadinho e ficará impressionado com a forma que retratou animais como leões!

No Museu de Arte Sacra e Museu da Prata você vai encontrar nada menos que 400 peças fabricadas durante o ciclo do ouro: utensílios, imagens sacras e roupas usadas no período colonial. Inclusive uma imagem de Jesus Cristo com cabelos verdadeiros. Na época era comum a doação de cabelos a imagens sacras.

A pergunta que fica é: por que um Museu da Prata, se o ciclo era do ouro e este era o bem mais valioso da época? É que, ironicamente, como não tínhamos prata, trocávamos por nosso ouro! Ter utensílios e objetos feitos com esse metal era status no Brasil Colônia.

Museu Casa dos Contos

Quer saber como o ouro era pesado e fundido na região? Então não deixe se fazer uma visita ao Museu Casa dos Contos. Lá você vai ver o forno que derretia o ouro da região, além de mobiliários, documentos e livros dos séculos 18 e 19. O mais curioso do Museu Casa dos Contos é que em seu subsolo fica uma antiga senzala!

Mina Jeje

Já que é para fazer uma viagem ao tempo, bora visitar as antigas minas da cidade! Afinal, elas são um dos ícones das cidades históricas de Minas Gerais. Na Mina Jeje você vai ter uma verdadeira aula de história do Brasil, garimpo e geologia. Inclusive, vai conhecer a história de alguns de nossos ditados populares. Enfim, coisas que a gente não aprendeu na escola. Você vai descobrir como o trabalho era executado pelos escravos e como o ouro era extraído. Incrível imaginar que o local foi escavado na base da picareta! Em condições bem precárias e desumanas, já que o trabalho era escravo. Uma parte muito triste da história do Brasil. A técnica de escavação foi trazida da África pelos escravos, isso explica o porquê da perfeita engenharia da mina.

 

Pronta para mergulhar na história da mineração do ouro no Brasil! 😉

O quartzo, da onde era extraído o ouro, ainda pode ser visto em diversos trechos da Mina Jeje, junto com a argila, usada em produtos de maquiagem. O passeio leva em torno de 40 minutos, mas pode durar mais tempo, dependendo da curiosidade do grupo. Aliás, curiosidades não faltam nesse tour pela Mina Jeje. Os guias são super bem informados e, antes de entrarmos na mina, um deles conta um pouco da história da cultura mineira com muito bom humor. Então se você estiver em Ouro Preto e pintar aquela dúvida sobre o que fazer na cidade, taí uma boa pedida.

Cachoeiras

Ouro Preto também oferece atrações para os amantes da natureza. Uma delas é a Cachoeira das Andorinhas, localizada no Parque Municipal da Cachoeira das Andorinhas. Ela fica dentro de uma gruta e é bastante frequentada pelos moradores da cidade, sendo ainda pouco conhecida pelos turistas. Outra cachoeira sugerida por um de nossos guias é a Véu da Noiva, localizada no Parque Estadual do Itacolomi. Com uma queda d´agua de 5 metros, possui uma piscina natural. Uma boa sugestão do que fazer em um dia de verão em Ouro Preto.

Passeio de trem a Mariana

Esquece ônibus, esquece carro. Que tal sair de Ouro Preto e partir para a vizinha Mariana de trem? O trem turístico que liga as duas cidades passa por montanhas, mata, rios e cachoeiras em um passeio que dura cerca de 50 minutos. É um programa imperdível para quem está passando pelas cidades históricas de Minas Gerais, com direito a muito verde e história do Brasil Colônia, contada pelo próprio condutor. Esse aí não pode estar fora da lista ‘O que fazer em Ouro Preto?’.

Na ida, escolha um assento no lado direito. É de lá que você vai ver as mais belas paisagens. A passagem custou 46 reais somente ida. Como tínhamos pouco tempo, contratamos um guia de uma agência em Ouro Preto para nos buscar na estação do trem em Mariana. De lá, ele nos levou para as atrações principais da cidade e depois nos deixou em Ouro Preto de carro. Dá para retornar a Ouro Preto de trem, mas os horários são mais escassos. Minha dica é pegar o ônibus circular na volta, se não tiver muito tempo.

Então, ‘por hoje é só, folks!’ rs Deixe aqui nos comentários suas impressões de Ouro Preto, dicas ou alguma experiência curiosa que tenha vivenciado por lá! 🙂

E agora chegou a hora de saber o que fazer em Mariana!

Quer conhecer outras cidades históricas de Minas Gerais, além de dicas de pousada e onde comer em Ouro Preto? Dá uma olhadinha aqui!

♥ Você sabia que, se efetuar a reserva de um hotel pelo blog, eu ganho uma comissão? E você não pagará nada além por isso. É uma forma de você me ajudar a criar mais conteúdo de qualidade para você. 🙂

Você já passou por algum perrengue numa viagem porque não falava o idioma local? Olha só o que aconteceu com esse viajante em Qatar!