Rio de Janeiro: você precisa ler essa história!

10 maio, 2018

Foto: Bruna Genario

Era uma aula de campo em Mendes. A bióloga Bruna viajava pela região com o grupo da faculdade em busca de cobras nas trilhas. E eis que encontraram essa aí da foto. “O professor deixou a galera pegá-la na mão, pois, teoricamente, ela é bem tranquila”, conta a viajante. Mas quando Bruna pegou o animal, a cobra agarrou no dedo dela e não queria soltar mais! “O professor tentava tirar, mas ela mordia de novo!”, conta a bióloga..

Até que após alguns sofridos minutos, a cobra enfim desistiu. E então o dedo de Bruna começou a latejar, inchar e ela mal conseguia fechar a mão! Até febre teve. Quando voltou pra casa, a mãe, quando viu, quase caiu dura! “Ela já queria ligar pro Butantan, mas meu professor era especialista em serpentes e me disse que poderia me dar reação, mas que, com um Polaramine, resolveria em alguns dias”, explica a viajante..

Com o passar dos dias, o ferimento foi melhorando até sarar por completo. E você pensa que a situação abalou a viajante? Nananinanão. “Para biólogos, a experiência de ser mordida por cobras é incrível”, diz ela. kkkkk..

E você, também tem um relato de viagem para contar? Escreve aqui nos comentários!


Deixe seu comentário