Você conhece Mariana?

09 maio, 2018

Vista da torre da Igreja de São Pedro dos Clérigos

Por trás desse cenário embelezado pelas palmeiras imperiais, tem uma história que aconteceu tempos atrás…lá no século 17, em Minas Gerais. Foi quando os bandeirantes chegaram à Serra da Mantiqueira em busca de ouro e fundaram a primeira cidade em terras mineiras, a Vila do Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo. Mais tarde, ela veio a se chamar Mariana, em homenagem à esposa do rei D. João V, a rainha D. Maria Ana de Áustria. Hoje Mariana é uma das principais cidades históricas de Minas Gerais.

Ao contrário do que alguns pensam, o rompimento da barragem da Samarco, mineradora controlada pela Vale, felizmente não atingiu o centro histórico da cidade. Os pontos turísticos permaneceram ‘firmes e fortes’. Visitar Mariana é fazer uma viagem à época da mineração do ouro no Brasil. Um dia basta para conhecer as principais atrações turísticas locais.

Está em busca de ofertas de passagens aéreas para todo o Brasil? Encontre aqui!


Veja abaixo alguns bizus do que fazer em Mariana:

Mina da Passagem                        

A diversão do passeio à Mina da Passagem já começa na ida. Entramos num carrinho elétrico que desce sobre trilhos e nos deixa lá dentro! Só faltava um looping para fechar com chave de ouro! rs Chegando lá, um guia vai contar a história da mina, como era feita a escavação e ainda tirar boas fotos suas (eles já sabem até quais são os melhores locais para foto! rs). O mais interessante do tour é o lago de água azul cristalina formado lá dentro. Parece uma caverna, me lembrou um pouco a Chapada Diamantina, na Bahia. É permitido o mergulho, mas somente por mergulhadores profissionais.

O único ‘defeitinho’ do passeio à Mina da Passagem é o valor do ingresso, que custa 80 reais!! Pasmem! No dia em que fui, tinha um pequeno desconto, paguei 72 reais. Estudantes e idosos têm direito à meia entrada. Mas apesar do valor salgado, acho que valeu o passeio.

A história da mina remete ao século 18, período conhecido como ciclo do ouro, quando as jazidas do Morro de Santo Antônio passaram a ser exploradas. Em 1819, proprietários do local o transferiram para o Barão von Eschwege, que mais tarde veio a fundar a primeira mineradora do Brasil. Mas tem algo meio louco nessa história: a Mina da Passagem se estende até Ouro Preto! O acesso é fechado devido ao risco de acidentes, por isso só podemos visitar uma parte dela.

Mas a Mina da Passagem tem mais do que história e lago de águas cristalinas. Tem música! Oi? É isso mesmo! Bandas como a famosa Orquestra de Ouro Preto as vezes tocam por lá. Já imaginou assistir a um concerto musical dentro de uma mina?!

Praça Minas Gerais

Em uma das localizações mais altas de Mariana fica a Praça Minas Gerais. No século 18, ela integrava a rota do ouro e era ali que a Coroa Portuguesa administrava essa atividade. Chegando lá, logo de cara você vai se deparar com as igrejas de São Francisco de Assis e Nossa Senhora do Carmo, uma ao lado da outra! Nunca tinha visto igrejas tão próximas! A explicação? Disputa entre irmandades. Como cada uma das igrejas das cidades históricas de Minas Gerais era construída por uma irmandade diferente, lá em Mariana isso acabou dando briga. E como resultado ganhamos mais um Patrimônio Cultural do Estado de Minas Gerais.

Em frente às duas igrejas você vai encontrar a antiga Casa da Câmara e Cadeia, que no século 18 funcionava como senzala, casa de fundição de ouro, presídio e Prefeitura. A estrutura se mantem em grande parte intacta, incluindo as grades e cadeados utilizados na época. Ao centro da praça fica o Pelourinho (reconstruído nos anos 1970, o original foi demolido), onde os escravos eram punidos.

Igreja de São Pedro dos Clérigos

Fundada pela irmandade de São Pedro dos Clérigos em 1731, a Igreja de São Pedro dos Clérigos é uma das que mais gostei das cidades históricas de Minas Gerais. Por um motivo especial: como suas obras nunca foram concluídas, a estrutura externa e decoração interna estão todas em madeira talhada (linda!!), pois não receberam a pintura e douração características das outras igrejas da região. Assim é possível você ver como é uma igreja barroca em seu estado original. Sua planta foi planejada com base na arquitetura da Basílica de São Pedro, no Vaticano, característica típica das obras construídas pela irmandade de São Pedro dos Clérigos.

Portuguese/English Gosta de história e arquitetura? Então vc vai amar Mariana! A cidade era rota da mineração de ouro na época colonial e guarda muitas curiosidades. Na foto, a Igreja de São Pedro dos Clérigos, a única que permite subirmos até os sinos que ficam nas torres. De lá de cima a vista dá pras montanhas e palmeiras imperiais da cidade. 💜 A igreja é toda talhada em madeira, pois não recebeu o douramento das outras da região. Uma bela oportunidade pra descobrir como são as igrejas em seu estado original, sem ouro e pintura. Linda! 💕. . ………………………………………………………………… Mariana is a city which was part of the brazilian gold mining period, when Brazil was still Portugal’s colony. That church did not receive the gold decoration as most of churches in the world. It remains in its original state since the 18th century. Such a beauty! 💕. . ________________________________________ TAGS: #viagens #travelingpost #MG #minasgerais #mariana #igrejadesaopedrodosclerigos

Uma publicação compartilhada por Eterna viajante (@por_tras_da_foto) em


Outro motivo que fez a Igreja de São Pedro dos Clérigos entrar na minha lista de favoritos é que ela é a única das cidades históricas mineiras que permite a subida até a sacristia e à torre onde estão os sinos. Depois de uns tantos degraus, você será recompensado com uma vista linda para as montanhas e palmeiras imperiais de Mariana. Pode bater aquela vontade louca de tocar os sinos, mas controle-se! rs

Passeio de trem até Ouro Preto

Já imaginou passar pelas montanhas, rios, cachoeiras e córregos de Minas Gerais a bordo de um trem? Em um passeio que dura cerca de 50 minutos, o trem turístico que liga Mariana a Ouro Preto é um programa imperdível para quem está passando pelas cidades históricas de Minas Gerais. Além de assistir ao espetáculo da natureza mineira, você vai conhecer algumas curiosidades da história do Brasil Colônia, contada pelo próprio condutor. Esse aí não pode estar fora da lista ‘O que fazer em Mariana?’.

Valor da passagem: 46 reais somente ida. Como os horários são escassos, é melhor dar uma conferida antes, para não perder muito tempo.

E agora…que tal descobrir o que fazer em Ouro Preto? 

Se você já conhece Mariana, deixa aqui nos comentários o que achou da cidade. 🙂

“O mundo dá voltas”, já diz o ditado. Olha só o que aconteceu com essa viajante em Estocolmo!

Deixe seu comentário